27 de novembro de 2011

Vulcânica



A tua respiração percorre a minha pele.
Um apetite voraz e delírios loucos misturam-se dentro de mim.
Quero mergulhar no teu corpo,
Saborear cada detalhe.




Quero guiar as tuas mãos,
No meu corpo te perderes.
Sou o teu abrigo,
Quente e vulcânico.





Corpos flamejantes,
Provocantes,
Sacio a tua fome de amor,
Alimenta-te de mim…









...assim!

2 comentários:

Simplesmente disse...

vulcânica e quente... muito quente

Vulcano disse...

O frio começa a inundar o meu corpo, talvez procure o teu, talvez seja o teu escrever que me fez arrepiar!
As tuas palavras são como agulhas que se espetam em mim e me causam sensações agradáveis a cada finha tua que leio...
O teu blog está fantástico!
Parabéns!

Vulcano