10 de maio de 2012

Tentação



Vou ao fundo de ti beber a tua água.

Na tua fonte, sacio a sede do teu sabor.

E bebo, mordisco, saboreio.

 

Puxo o teu corpo,

Para cima do meu.



Assim…


Gritos de alma,

Gemidos e suores.


 

Carinho.

Loucura.

Paixão.

Ternura.


Puxas o meu corpo,

Para cima do meu.



Assim…


Ritmo crescente.

Bocas famintas.




Inundados de prazer.

1 comentário:

Ferro disse...

Sabes a mel


És doce minha rosa
Tuas pétalas lambidas
Enchem-me a boca de mel
E se há pouco exalavas
Um cheiro de rosas bravas
Agora que me prendes
A cabeça em tuas pernas
Fico á entrada do céu
Que me dás
Sempre mais
Em convulsões e em ais
Fico quase sem respirar
Mas não consigo parar
De te provar
De te sugar
O céu
Meu.